WhatsApp

WhatsApp

Mande sua mensagem

Conheça tudo sobre Sinalização Horizontal e Sinalização Vertical

11 jun 2019 | Notícias

Quantas vezes falamos que parece brotar carros nas ruas e estradas do Brasil atualmente?

A fala tem um exagero para mostrar a realidade: a frota de veículos vem crescendo de forma impressionante nas últimas décadas no Brasil e isso exige cuidados cada vez maiores com a qualidade e a segurança do trânsito nas malhas viárias públicas e privadas.

A sinalização horizontal e a sinalização vertical cumprem um papel importante nesse trabalho.

Continue lendo para saber mais sobre elas.

Alguns números do crescimento da frota de carros no Brasil nas últimas décadas são surpreendentes até para os mais otimistas com as vendas das indústria automobilística:

  • De 2001 a 2016 a frota de veículos cresceu duas vezes e meia, chegando a 61 milhões;
  • A taxa de motorização dobrou para 29,6 no período;
  • O número de automóveis cresceu 3 vez mais que a população em São Paulo.
  • Já temos cidades com mais veículos que habitantes. Rio Preto, no interior paulista, será uma delas em 2023 – e não estamos falando de uma metrópole ou capital.

A causa desse crescimento é uma combinação de fatores :

  1. Um grande ciclo de crescimento econômico e as desonerações fiscais para a indústria atraíram montadores do exterior, elevando a competição interna e favorecendo o preço dos veículos;
  2. O mercado de usados e seminovos ganhou qualidade;
  3. A infraestrutura de transportes de cada região é um fator que pesa na decisão de compra – em milhares de municípios, o sistema coletivo é deficiente e as distâncias são longas, o que leva as pessoas a depender mais de um veículo.

E claro, ter um automóvel ainda é um sonho de consumo da maioria dos brasileiros e num país jovem como o nosso, milhares de primeiros carros chegam nas ruas todos os anos.

tudo sobre sinalização horizontal vertical

O grande desafio é: como garantir a segurança e a fluidez do trânsito com uma frota cada vez maior nas vias públicas, nas estradas e em condomínios residenciais, centros empresariais e industriais do tamanho de pequenas cidades?

Um cuidado é fundamental: manter a base da comunicação no trânsito com sinalização horizontal e sinalização vertical. Nos próximos tópicos, vamos falar das características e da importância de investir nelas para tornar o trânsito melhor.

 

Mas antes: você conhece os tipos de sinalização?

A sinalização no trânsito existe para orientar e informar condutores e pedestres sobre as condições de uso das vias públicas e estradas. Ela é essencial para que haja organização e respeito aos direitos de cada pessoa.

O Código de Trânsito Brasileiro prevê seis categorias de sinalização – também chamadas de subsistemas de sinalização viária – e cada uma pode se dividir em vários itens, como veremos nos sinais verticais e horizontais. São eles:

  • Dispositivos auxiliares de sinalização
  • Sinalização luminosa ou semafórica
  • Sinalização sonora
  • Gestos do agente de trânsito e do condutor
  • Sinalização vertical
  • Sinalização horizontal

Um placa limitadora de velocidade, a gesticulação de um guarda de trânsito ou o uso das lanternas de um carro são exemplos de sinalização, com objetivos específicos e trabalhando em conjunto com muitas outras formas para que o trânsito flua de forma organizada e segura.

Também temos a combinação de categorias: uma lombada está na categoria de dispositivo auxiliar de sinalização – uma mudança no pavimento para criar uma situação de controle – porém usamos uma placa para informar os motoristas que a lombada existe.

Como podemos ver, existem várias formas de comunicação não-verbal entre os condutores e dos condutores com os pedestres e as autoridades de trânsito, de forma que todos possam tomar as decisões acertadas nos poucos segundos que o trânsito permite, na maioria das vezes. 

 

E qual é a hierarquia dos tipos de sinalização?

Como o trânsito pode regular tantas formas de sinalização para que não haja conflitos? O que devemos obedecer, um sinal luminoso ou um aceno do agente de trânsito ou, às vezes, vários tipos de sinalização ao mesmo tempo?

placa em rodovia tudo sobre sinalização horizontal vertical

Existe uma hierarquia para determinar quem deve prevalecer. O primeiro é o gesto do agente; quando ele estiver presente, as suas indicações são superiores às demais. O exemplo mais fácil de entendermos é quando ele manda o fluxo seguir mesmo quando o semáforo está vermelho.

Basicamente, a ordem que devemos seguir é:

  1. As ordens dos agentes de trânsito;
  2. As indicações de semáforo;
  3. As indicações dos sinais.

 

Onde devemos usar as sinalizações de trânsito?

Á primeira vista, pensamos logo nas ruas, avenidas, estradas, pontes, túneis e viadutos espalhados pelo país e certamente é uma verdade: todas essas vias públicas devem ser corretamente sinalizadas com as formas que cada situação exigir.

Porém, diversos locais privados ou com a circulação pública controlada também são obrigados a usar a sinalização viária regulamentada pelo Contran. São os casos dos(as):

  • Condomínios residenciais;
  • Estacionamentos fechados;
  • Dos centros empresariais;
  • Empresas com estacionamento;
  • Dos complexos industriais.

Se imaginarmos um condomínio residencial onde cada prédio tem um acesso direto para o estacionamento no interior dele, existem sinalizações obrigatórias, como as limitadoras de velocidade e de altura, redutores, indicativo de rota de saída, entre outras.

Para os estacionamentos abertos, a complexidade aumenta. Portanto, mesmo sendo construções fechadas (com controle de acesso), elas devem ter todas as orientações necessárias e de forma clara sobre o que os motoristas e pedestres podem ou devem fazer no interior delas.

 

O que é a Sinalização Horizontal?

A sinalização horizontal diz respeito a tudo que é feito diretamente no pavimento das vias (o asfalto). São os sinais pintados ou apostos nas pistas e na forma de linhas, marcações, símbolos e legendas.

Os objetivos dos sinais horizontais de trânsito são:

  • Organizar o fluxo dos veículos e pedestres, através de uma linguagem que define o espaço correto de cada um e em cada momento durante a circulação por uma via;
  • Orientar e controlar as situações que exigem deslocamentos imprevistos (causados por obras na pista, por exemplo) ou especiais (por exemplo, se o relevo da pista não permite usar o traçado original).

 

Quais as características da Sinalização Horizontal?

Para ganhar em eficiência e clareza, a sinalização horizontal tem alguns padrões de cores e formas que definem as finalidades dos sinais.

Cores

São usadas cinco cores:

Amarela: é usada para demarcar fluxos de sentidos opostos, marcar espaços proibidos de estacionamento ou parada e demarcar obstáculos.

Branca: utilizada para demarcar fluxos de mesmo sentido, faixas de pedestres e também usada na pintura de símbolos e legendas.

Vermelha: é usada para demarcar ciclovias, ciclofaixas, símbolos de farmácias e hospitais.

Azul: cor usada nas pinturas de áreas de estacionamento e paradas de embarque e desembarque de pessoas com deficiência física.

Preta: para criar o contraste entre o pavimento e a cor da pintura.

 

Marcas longitudinais – cores

São os padrões do traçado feito a tinta no leito das vias, tanto urbanas quanto rurais, e que têm significados diferentes:

Brancas: são usadas, nas vias de sentido único, para dividir as faixas de circulação – que vão ajudar nas regras de ultrapassagem ou de condução em baixa velocidade, por exemplo. Os diferentes traçados vão definir o que o motorista pode fazer naquele determinado ponto da via.

Amarelas: têm o mesmo objetivo das faixa brancas, porém são usadas nas vias únicas com faixas em sentidos opostos, que são bastante comuns nas áreas urbanas. Os diferentes traçados vão definir o que o motorista pode fazer naquele determinado ponto da via. 

 

Marcas longitudinais – traçados

Aqui as diferentes formas de traço vão definir quando a ultrapassagem for permitida ou proibida.

Linha de divisão simples contínua: não permite a ultrapassagem em ponto algum.

Linha de divisão simples tracejada: é permitida a ultrapassagem apenas enquanto ela estiver presente.

Linha de divisão dupla contínua: não permite a ultrapassagem em ponto algum.

Linha de divisão dupla contínua e tracejada: é permitida a ultrapassagem apenas para os veículos que estiverem à direita da linha tracejada.

Linha de divisão dupla tracejada: é permitida a ultrapassagem apenas enquanto ela estiver presente e para os dois lados.

 

marcas longitudinais transito sinalização viaria

 

Marcas transversais

Essas marcas ajudam a organizar o deslocamento frontal de cada veículo com os demais e com os pedestres, de forma que todos possam tomar decisões de tráfego seguras e não prejudiquem os demais.

Os melhores exemplos são as marcas de reduzir velocidade, para indicar a travessia de pedestres e definir a parada obrigatória do veículo em determinado ponto da via para que ele tome uma decisão mais segura.

Essas marcas transversais podem ser:

  • Linhas de retenção, que obrigam os veículos a parar, na cor branca;
  • Linhas de redução de velocidade, uma sequência que é colocada de forma a induzir o motorista a reduzir continuamente a velocidade em um trecho da via;
  • Linhas para dar preferência;
  • Faixas de travessia de pedestres, de listas paralelas ou zebradas;
  • Faixas de travessia de ciclistas;
  • Marcação de área de conflito – pontos onde os veículos não podem estacionar ou parar.

 

Marcas de canalização

São conjuntos de linhas com desenhos usados para direcionar (canalizar) o fluxo de uma via para outro sentido ou para guiar motoristas para acessos permitidos no meio de vias, como por exemplo as conversões à esquerda em vias com pistas de sentidos opostos.

São usadas para definir grandes ilhas de distanciamento entre fluxos de sentidos opostos em rodovias e ilhas de refúgio para pedestres. Também ocorrem quando determinada via, de pistas com sentido único ou opostos, tem grandes obstáculos no centro, o que vai obrigar os veículos mais à esquerda a seguir um trecho de afunilamento.

marcas canalização-transito sinalização viaria

 

Marcas delimitadoras de estacionamento

Complementam com um melhor entendimento visual das áreas onde é permitido ou proibido estacionar e parar, incluindo os pontos de ônibus.

Elas podem proibir um determinado trecho, limitar o espaço ou indicar aos coletivos onde eles podem parar para embarque e desembarque de passageiros. A faixa é amarela e vai acompanhar o tipo de estacionamento definido para o transporte, se em uma faixa de trânsito, se uma faixa de estacionamento ou uma reentrância.

 

Símbolos e legendas

São informações escritas ou desenhadas no pavimento, para agregar ou reforçar informações dadas pelas demais sinalizações, por exemplo.

Os mais comuns são as legendas reduza a velocidade, pare, indicativos de velocidade máxima, de proximidade de pedágio ou desenhos alertando para ciclovias ou travessia próximas a escolas, mas existe uma série de outras situações.

Também há as diversas setas direcionais que são semelhantes às usadas na sinalização vertical, porém visam reforçar visualmente em trechos que a autoridade de trânsito julga que é necessário.

simbolos legendas transito

 

O que é a Sinalização Vertical?

A Sinalização Vertical é um subsistema de sinalização viária que, sem dúvida, é o mais conhecido de todos, pois se compõe das placas fixadas ao longo e próximas das vias, com símbolos e legendas que transmitem as mais variadas informações para os motoristas e pedestres.

São mais de 100 placas padrão – de uso comum a todas as vias, como as placas de velocidade – e mais algumas especiais, usadas para necessidades específicas ou alguma particularidade de determinada via.

 

Quais os grupos de Sinalização Vertical?

Pela grande quantidade e a importância que a sinalização vertical tem para a fluência do trânsito, elas são divididas em 3 grandes grupos – Advertência, Regulamentação e Indicação – e vamos falar um pouco de cada um.

Como vocês poderão notar nesse artigo, além da diferenciação do nome, os formatos das placas em cada grupo são diferentes também, por determinação do Contran, justamente para facilitar a memorização do motorista. 

 

Sinalização de Advertência

As placas sinalizadoras de advertência têm por objetivo avisar os motoristas sobre condições nas vias que podem ser potencialmente perigosas, situações que representem risco para pedestres, obstáculos ou restrições de circulação num trecho adiante da via ou em vias adjacentes que possa afetar a circulação na via principal.

Elas são identificadas pela cor amarela com símbolos e contorno em preto. Os símbolos, 48 no total, são claros quanto à situação que se quer alertar. Com algumas exceções, elas têm a forma em losango.

sinalização advertencia

 

Sinalização de indicação

Como o próprio nome indica, são as placas que trazem todo tipo de informação e orientação aos motoristas que não sejam relacionadas às normas de trânsito ou para prevenir sobre potências perigos ou cuidados com situações.

Elas podem ter os mais variados fins: dados principais sobre as vias, distâncias até as localidades mais próximas ou que sejam referências, pontos de interesse e turísticos, acessos a localidades para fora de uma via principal, postos de fiscalização e indicação de diversos serviços, como postos de gasolina, restaurantes, nas rodovias.

Por este uso tão abrangente, é o grupo mais usado e tem combinações de cores que facilitam a identificação dentro do grupo:

  • Nas cores verde e branco, são as mais conhecidas e são usadas para indicar destinos e distâncias;
  • Nas cores marrom e branco, indicam atrativos turísticos e pontos de interesse geral;
  • Nas cores preto e banco, são usadas para identificar rodovias e informações educativas do trânsito;
  • Nas cores azul e branco, indicam uma série de serviços que podem existir ao longo da via ou próximo a ela e que sejam de interesse público – hospitais, postos, estacionamentos, hotéis – e também auxiliam sobre marcação de quilômetros e distâncias para rodovias, entre outras informações.

Como podemos ver abaixo, no exemplo da esquerda, é possível encontrarmos combinações de finalidades.

sinalização indicação

 

Sinalização de regulamentação

Este grupo é o mais importante, pois ele cuida das informações que mostram regras, proibições, condições de tráfego, restrições e obrigações dos condutores.

São facilmente identificáveis pois são brancas com contorno em vermelho e símbolos em preto. Existem 51 placas de regulamentação e é comum encontrar placas informativas juntas a elas, complementando com dados o que é informado pela placa de regulamentação.

As mais conhecidas são as de proibição de manobra, parada e estacionamento e de tráfego de determinados tipos de veículos em uma via.

sinalização regulamentação

 

Por que diferentes formatos das sinalizações verticais?

Muitas pessoas questionam uma confusão visual, principalmente nas estradas, com placas de cores, formas e tamanhos diferentes. Mas o uso mostra que é um grande facilitador.

Com o aprendizado e a experiência na direção, o motorista percebe o layout da placa, a uma certa distância, e define a necessidade de leitura.

  • Sinalização de advertência: obrigatória pois existe um risco;
  • Sinalização de regulamentação: é obrigatória pois há uma regra;
  • Sinalização de indicação: opcional, pois não interfere na segurança do motorista e dos veículos e pedestres ao redor.

Portanto, a diferenciação ajuda o motorista a tomar decisões rápidas e eficientes.

 

Quem são os responsáveis pela instalação de sinalização de trânsito?

Nas vias abertas – aquelas em que todo e qualquer cidadão pode circular livremente como motorista ou pedestre – a compra e instalação da sinalização viária é feita pelos poder público federal, estadual ou municipal, dependendo de qual deles é responsável legal pela conservação da via.

Nas vias concedidas (caso das rodovias privatizadas) ou fechadas – como fábricas, condomínios, shopping centers – a responsabilidade em comprar, instalar e manter funcionando de forma correta e adequada é da empresa que administra o espaço.

Aqui também se enquadram as prefeituras, por exemplo, quando definem estacionamentos fechados, mesmo sendo orgãos públicos, porque a questão é o uso do espaço.

O administrador do local – um síndico ou a gestão de patrimônio de uma empresa, por exemplo – deve buscar todas as orientações sobre o que é exigido para o espaço fechado em questão – vai variar conforme o tamanho, a complexidade viária e a finalidade.

 

Quais as infrações por desrespeitar a sinalização?

Cumprir as orientações ou determinações de cada sinalização, horizontal ou vertical, não é só fundamental para que o trânsito funcione corretamente; é importante para não gastar com multas altas e carregar a habilitação com pontuações que podem ser evitadas.

As infrações por desrespeito à sinalização das vias podem ser médias, graves ou gravíssimas e as multas variam entre 130 reais e quase trezentos reais. Por outro lado, existem as situações em que a sinalização pode não ser clara e os condutores questionarem decisões.

tudo sobre sinalização horizontal vertical

 

Sabia que você pode ser multado em local privado?

Sim e essa ainda é uma informação que poucas pessoas – e empresas – conhecem: o Código de Trânsito Brasileiro estende-se também aos espaços fechados.

Dessa forma, um motorista ou pedestre pode ser multado dentro de estacionamentos privados – de supermercados e prefeituras, por exemplo – ou vias de circulação fechadas, como é o caso dos centros industriais e grandes empresas.

Evidentemente, a maioria dos casos se resolve conversando, principalmente onde está em jogo a boa convivência entre moradores, mas para quem administra esses locais é sempre recomendado investir na sinalização de trânsito:

  • Correta, alcançando todas as situações possíveis dentro do espaço;
  • Legal, dentro das conformidades impostas pela lei (formatos, cores, tamanhos etc).

Isso e evita as infrações por desconhecimento e eventuais processos, quando o motorista pode alegar que o local não tinha a sinalização exigida – afinal, se ele pode ser multado, então deve receber orientação prévia sobre esse risco.

Por esses motivos, é importante investir em sinalização viária de qualidade, impedindo ao máximo as situações duvidosas e o mais importante: contribuir para o número de acidentes seja cada vez menor e tenhamos um trânsito mais seguro e mais humano.

Gostou do nosso conteúdo?
Esperamos que este artigo tenha ajudado você a conhecer tudo sobre sinalizações verticais e horizontais e fazer as escolhas que você precisar.

Quer conhecer mais sobre nossos produtos?

Entre em contato agora mesmo e teremos prazer de atendê-lo.

A Newvias oferece soluções completas de sinalização viária.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oferecemos soluções completas de sinalização. Entre em contato agora mesmo e fale conosco.

Fale Conosco

(19) 3342-7949

(19) 99191-1161

R. Sebastião Pedro Franceschini, 46
Parque Via Norte - Campinas - SP
Cep: 13065-701